Thursday, August 30, 2007

Basquetebol: PR condecora selecção nacional com Medalha de Mérito


O Presidente da República, Pedro Pires, condecorou na tarde de quarta-feira, no Palácio Presidencial, os jogadores e a equipa técnica da selecção cabo-verdiana de basquetebol com a Primeira Classe da Medalha de Mérito. Fruto da sua brilhante prestação na fase final da 24ª edição do Afrobasket, onde o combinado nacional conquistou a medalha de bronze, cada jogador foi contemplado com um prémio monetário de 150 mil escudos, resultante de um montante de três mil contos conseguidos junto de várias empresas sediadas na ilha de Santiago.

A condecoração, de acordo com a Presidência da República, é o reconhecimento pelo mérito excepcional demonstrado pela selecção nacional de basquetebol no Campeonato Africano 2007 realizado em Angola, onde a comitiva nacional revelou um espírito de luta e dedicação a todos os títulos exemplares para o desporto nacional.

Os “Bravos Guerreiros”, nome por que ficou conhecida a selecção cabo-verdiana em Angola, foram agraciados, ainda com um seguro de vida no valor de dois mil e 500 contos válido durante o período de um ano.

Considerando os basquetebolistas como orgulho do país e verdadeiros exemplos para a juventude cabo-verdiana, com vista a demonstrar-lhe o caminho do sucesso, o Chefe de Estado garante que o resultado conseguido em Angola dignifica e orgulha a Nação cabo-verdiana.

Pedro Pires considera que o bronze conquistado em Angola significa o esforço de um longo período de trabalho, alegando que a modalidade em Cabo Verde tem vindo a dar sinais de vitalidade e de importantes avanços, em diversos momentos e níveis de competições.

Em nome dos atletas e da equipa técnica da selecção nacional, o presidente federativo, Kitana Cabral, retribuiu o gesto do Chefe de Estado com a oferta da Medalha de Participação de Cabo Verde no Afrobasket’2007.

Para o seleccionador nacional, Emanuel Trovoada, Mané, o galardão recebido das mãos do mais alto magistrado da nação cabo-verdiana simboliza um gesto de orgulho para todos os amantes do basquetebol.

Inforpress

Basquetebol: Claude Constantino galardoado com o 1º Grau da Ordem do Dragoeiro


O director técnico da Federação Cabo-verdiana de Basquetebol, Claude Constantino e a federação nacional da modalidade foram agraciados, quarta feira, pelo Chefe de Estado com o Primeiro Grau da Ordem do Dragoeiro. A condecoração ao antigo seleccionador nacional e actualmente presidente da Associação dos Treinadores da FIBA-África, Claude Constantine, deve-se, ao “reconhecimento pelo elevado mérito demonstrado ao longo da sua vida consagrada ao desporto e pela importante contribuição que deu para o desenvolvimento do basquetebol em Cabo Verde”.

Emocionado, Claude Constantine ressalvou que a condecoração significa todo o reconhecimento de mais de 20 anos de luta, com vista ao desenvolvimento do desporto em Cabo Verde, mais particular da modalidade da bola ao cesto.

O homenageado considera que valeu a pena todo o esforço empreendido durante todo este tempo, pelo que aproveitou a ocasião para dedicar o galardão a todo o povo cabo-verdiano.

Inforpress

CAN 2008: Nina, do Paulense, é novidade na convocatória de Ricardo Rocha


A inclusão do médio Niná (Paulense, de Santo Antão), considerado o melhor jogador da Taça Independência, constitui a grande novidade da convocatória do treinador Ricardo Rocha com vista a partida com a Guine-Conacry a contar para a última jornada do grupo 8 para as eliminatórias do CAN 2008. Outro destaque é a chamada do central da Académica de São Vicente, Toy Adão, que também esteve em bom plano na Taça Independência, realizada recentemente em S. Vicente, bem como o regresso do defesa da Académica da Praia Chelo e do guarda-redes Fock.

A partida, marcada para 9 de Setembro em Conacry, servirá para Cabo Verde apenas cumprir calendário, enquanto para os anfitriões ela reveste-se de extrema importância, pois precisam de uma vitória para garantir o apuramento.

Lista dos convocados:

Guarda-redes: Veiga (FC Tamworth - Inglaterra) e Fock (Académica do Mindelo)

Defesas: Chelo (Académica da Praia), Toy Adão (Académica do Mindelo), Nando (Al-Sauliya SC - Qatar), Janício (Vitória de Setúbal Portugal), Nelson Veiga (Omonia Nicosia -Chipre) e Pelé (West Bromwich Albion FC - Inglaterra).

Médios: Lito (Académica de Coimbra- Portugal), Babanco (Sporting Clube da Praia) Emerson (Beira Mar - Portugal), Marco Soares (União de Leiria Portugal) e Niná (Paulense de Santo Antão).

Avançados: Dady (Osasuna - Espanha), Hernâni (Alki Sport Club - Chipre), Mateus (Beira Mar - Portugal), Jerry Pires (Esperance de Tunis - Tunísia) e Rodolfo Lima (Vhiren - Bulgária).

Inforpress

Scolari defende-se com cabo-verdianos perante polémica chamada de brasileiro


Luiz Felipe Scolari divulgou a lista de 23 jogadores chamados para os dois próximos jogos da selecção portuguesa, frente à Sérvia e à Polónia, relativos ao apuramento para o UEFA EURO 2008™. Destaque para a primeira chamada de Pepe e para os regressos de Petit, Nani, Maniche e Hugo Almeida.

Estreia de Pepe
Portugal defronta a Polónia, no dia 8 de Setembro, às 21h00, no Estádio da Luz, e a Sérvia, no dia 12 de Setembro, também às 21h00, no Estádio José Alvalade, em dois importantíssimos jogos de apuramento para a fase final do EURO 2008™, que vai decorrer na Áustria e Suiça. Além da chamada do central do Real, nascido no Brasil, destaque para o regresso de Petit (após castigo), além de Nani, que representou os Sub-21 no passado encontro, frente a Malta. Maniche e Hugo Almeida estão igualmente de volta às opções de Scolari. Já Miguel Veloso, que se estreou nas convocatórias diante da Arménia, ficou de fora desta vez.

Utilidade no jogo aéreo
"Pepe pode ser útil à selecção pelo seu jogo aéreo e pela velocidade. Ficamos assim com atletas de características diferentes e poderemos ter no futuro diferentes variantes e sistemas”, adiantou Scolari sobre a chamada de Pepe, desvalorizando o facto de o jogador ter nascido no Brasil. No que toca à convocação de Maniche, o técnico referiu: “Maniche está num excelente momento físico. É importante para nós e para ele por uma série de detalhes que se têm passado no Atlético Madrid ultimamente”.

Resposta à polémica
Luiz Felipe Scolari, justificou a chamada do luso-brasileiro afirmando que "Pepe pode ser útil", além de salientar que "com atletas com características diferentes, poderemos ter no futuro diferentes variantes e sistemas".

«Todos nós ficamos muito felizes por o Nélson Évora ter sido campeão mundial no triplo salto em comprimento. Que é português, sim. Mas nasceu onde? Vamos deixar de ser hipócritas, se é para o atletismo pode ser naturalizado, se é para o râguebi pode, se é para futsal pode, se é para o basquetebol pode, se é para o futebol não pode porquê?», disse o técnico.

«Temos o Nani que nasceu em Cabo Verde, o Bosingwa que nasceu no Congo, o Daniel Fernandes que nasceu no Canadá, o Manuel da Costa que nasceu na França, portanto é normal»

Convocados de Portugal
Guarda-redes: Quim (Benfica), Ricardo (Real Betis Balompié).

Defesas: Bruno Alves (FC Porto), Fernando Meira (VfB Stuttgart), Jorge Andrade Juventus), Bosingwa (FC Porto), Pepe (Real Madrid CF), Miguel (Valencia CF), Caneira (Valencia CF), Paulo Ferreira (Chelsea FC).

Médios: Deco (FC Barcelona), Petit (Benfica), João Moutinho (Sporting), Maniche (Club Atlético de Madrid), Raúl Meireles (FC Porto), Tiago (Juventus).

Avançados: Cristiano Ronaldo (Manchester United FC), Hélder Postiga (FC Porto), Hugo Almeida (SV Werder Bremen), Nani (Manchester United FC), Nuno Gomes (Benfica), Ricardo Quaresma (FC Porto), Simão Sabrosa (Club Atlético de Madrid).

AINDA SOBRE CABO-VERDIANOS: BETINHO TIRA LUGAR A CARLOS ANDRADE

O seleccionador luso de basquetebol, Valentyn Melnychuk, já reconheceu que foi muito difícil deixar Carlos Andrade de fora dos 12 eleitos para o Europeu de Espanha, que se realiza entre 3 e 16 de Setembro.

"É uma decisão que custa muito. Durante os últimos três anos foi um líder no balneário, nos treinos e da equipa, mas tinhamos que enviar a lista e os médicos não nos deram a garantia de que ele estaria recuperado a 100 por cento", referiu o técnico de origem ucraniana.

Com a obrigação de escolher apenas um dos 2 naturalizados ao seu dispor, Melnychuk acaba por levar o jovem João "Betinho" Gomes, que nasceu em Cabo Verde, tal como Andrade.

"São jogadores com características diferentes. O João Gomes é forte fisicamente e tem fundamentos, mas falta-lhe experiência", defendeu o seleccionador, não escondendo o desalento por não poder contar com Carlos Andrade. "Perdemos um filho", garantiu.

A selecção lusa parte sábado para Sevilha, onde se estreia segunda-feira no Grupo B do Europeu, frente à Espanha, anfitriã e campeã mundial.

Da Redacção com informações da UEFA - www.uefa.com e do Record

Mané alerta a Federação para a criação de condições para próximos compromissos


O seleccionador nacional de basquetebol, Emanuel Trovoada “Mané”, considera que, após o êxito da equipa nacional nos Jogos de Afrobasket’2007, começa a surgir responsabilidades com vista aos jogos de qualificação para os Jogos Olímpicos de 2008. O timoneiro nacional alerta a Federação Cabo-verdiana de Basquetebol no sentido de “rapidamente continuar a criar as melhores condições para que possamos preparar calmamente” a fase de apuramento para os Jogos Olímpicos.

O seleccionador nacional pretende reforçar a equipa para este novo compromisso, pelo que tem já na cartola nomes Ryan Gomes, cabo-verdiano dos Minnesotta Timberwolves, da Liga Norte-americana de Basquetebol (NBA).

Em relação à recepção com que a comitiva cabo-verdiana foi acolhida na sua chegada à Praia, Trovoada considera que se trata do reconhecimento desta magnífica prestação que os nossos guerreiros tiveram em nomo do país.

Sondado para treinar a selecção nacional da África do Sul, Mané afirma que se define como seleccionador de Cabo Verde. Entretanto, garante ser normal o interesse de grandes selecções, nos jogadores cabo-verdianos assim como na sua equipa técnica, dado ao basquetebol exibido em Angola.

Refira-se que após a conquista da medalha de bronze pela selecção nacional, grandes equipas angolanas e europeias se empenharam na contratação dos jogadores cabo-verdianos.

O capitão Marito Machado e o base Marques Houtman já são dados como certo no 1º de Agosto de Angola, Tony Barros no Cabinda, tendo Rodrigo Mascarenhas regressado à Cabo Verde com um pé no 1º de Agosto e outro nos principais clubes da Europa.

Inforpress

Basquetebol: Governo monta Operação Jogos Olímpicos 2008


O primeiro-ministro anunciou esta quarta-feira, na cidade da Praia, que o Governo de Cabo Verde vai montar em articulação com a federação nacional de basquetebol e com o sector privado a operação de qualificação para os Jogos Olímpicos de 2008. José Maria Neves desperta para a necessidade de Cabo Verde mobilizar todos os recursos humanos e financeiros para esta nova etapa. Para isso, alerta, desde já, para a necessidade de fazer um levantamento sobre as empresas que irão patrocinar o combinado nacional, os prémios que serão aplicados para a participação nos jogos e os recursos financeiros que serão necessários para a preparação da selecção masculina de Cabo Verde de basquetebol.

É que o Chefe do Governo entende que terminado o Afrobasket realizado em Angola, a preparação de Cabo Verde tem de ser trabalhada de forma cuidada.

Neves manifestou toda a disponibilidade do Governo para com a federação e com as empresas cabo-verdianas montadas na Operação Jogos Olímpicos de 2008.

O primeiro-ministro anunciou ainda todo o apoio do executivo à selecção feminina de basquetebol, que se prepara para o Afrobasket que se realiza em Setembro no Senegal.

Um prémio para os integrantes da selecção nacional, de forma a recompensar os êxitos de Angola foi anunciado, sem que o montante tenha sido revelado.

Inforpress

Voleibol: Académica do Mindelo é tri-campeã nacional

A Associação Académica do Mindelo é desde terça-feira tri-campeã nacional de voleibol sénior masculina, mercê da vitória de 3-1 na final disputada no Pavilhão Desportivo Vává Duarte, na Praia, ante os anfitriões do ABC. Numa partida marcada pela maior afluência dos espectadores ao recinto do jogo, valeu a “Briosa” a maior experiência e calmia no jogo para revalidar o título.

O ABC tinha uma vantagem confortável de 23-18, no quarto set, mas acabou por sair surpreendido pela excelente recuperação dos tri-campeões que venceram o set por 25-23 e, consequentemente, a partida.

O treinador Quintino da Luz garante que a experiência e a maturidade da sua equipa no momento crucial do jogo foi determinante para a revalidação do título, enquanto o técnico do ABC, Guevarra se mostrou desapontado com mais esta derrota na final, a terceira consecutiva.

Waldir Reis da Académica do Mindelo foi Melhor Jogador do campeonato, em que participaram ainda as equipas do Sporting do Porto Novo (Santo Antão), Pantera (Sal), Juventude (Brava) e Spartak (Fogo).

Inforpress

Futebol: Académica da Praia, Spartak , Derby e Académica do Sal disputam lugar na final


As equipas da Académica da Praia, do Spartk (Fogo), Derby (São Vicente) e Académica do Sal disputam hoje e amanhã, no Estádio da Várzea, Praia, a passagem a final da primeira edição da Taça de Cabo Verde em futebol. Para esta tarde, o Derby e a Académica de Sal, que somam três pontos cada, com a vantagem para os salenses, que tem melhor goal-avarage, disputam a passagem para a final.

Amanhã, sexta-feira, a Académica da Praia, que soma quatro pontos, vai ter pela frente o Spartk da ilha do Fogo, que tem mais dois pontos de vantagem sobre os negros da capital, precisando, assim, de uma empate para chegar a final.

Inforpress

Wednesday, August 29, 2007

«Bravos Guerreiros» na festa do povo à chegada à Praia


Chegou no início da tarde de hoje, num avião cedido pelo governo de Angola, a comitiva cabo-verdiana que conquistou a Medalha de Bronze no Afrobasket disputado em Angola. Várias dezenas de populares vestidos a rigor aguardaram horas pela chegada da equipa recebendo-a com vivas, aplausos e muitos abraços numa calorosa recepção.

CABO VERDE É 57ª SUBINDO 4 LUGARES NO RANKING DA FIBA

A Selecção de Cabo Verde de basquetebol subiu no novo ranking da Federação Internacional de Basquete (FIBA), divulgado nesta segunda-feira, quatro posições ocupando a 57ª do ranking que continua sendo liderado pelos Estados Unidos.

A seleção cabo-verdiana masculina, que conquistou a medalha de bronze no Afrobasket de Angola, aparece na lista com 6 pontos. As selecções eliminadas por Cabo Verde na prova ocupam posições bem acima com a Nigéria na 22ª e o Egipto na 34ª.

A Angola é a melhor africana e 14ª mundial com 206 pontos sendo que os Camarões, finalistas derrotados, estã na 49ª.

As três primeiras colocações do ranking elaborado pela FIBA não variaram com relação a 2006. O ranking é liderado pelos Estados Unidos, com 832,2 pontos, seguidos pela Argentina, actual campeã olímpica, com 718 pontos. A terceira posição é ocupada pela Espanha, campeã mundial, com 580 pontos.

A seleção cabo-verdiana feminina ocupa a 61ª posição com 2.4 pontos.

O Ranking FIBA 2007, após Afrobasket

1. Estados Unidas da América - 832.2 pontos
2. Argentina - 718.0
3. Espanha - 580.0
4. Sérvia - 558.0
5. Lituânia - 470.0
6. Itália - 418.0
7. Grécia - 417.0
8. França - 373.0
9. Austrália - 284.0
10. Alemanha - 282.0
....
14. Angola - 206.0
....
17. Brasil - 172.0
....
22. Nigéria - 93.6
....
34. Egipto - 25.0
....
48. Marrocos - 9.4
49. Camarões - 8.0

AJAT-SN despede-se da Taça de Cabo Verde de Futebol


A terceira jornada da primeira edição da Taça de Cabo Verde em futebol, realizada na tarde de ontem no Estádio da Várzea, Praia, foi assinalada pela vitória tangencial do Derby ante o AJAT-SN, por duas bolas a uma. A equipa derbiana, vencedora da Taça de São Vicente, abriu o activo na início da etapa complementar por intermédio de Lao e aumentou o score a meio do segundo tempo num golo de bicicleta de Nuno.

A formação de São Nicolau, que tudo fez para apagar a má imagem deixada na jornada inaugural (perdera por cinco bolas a zero diante da Académica o Sal), reduziu o marcador nos minutos finais através de uma grande penalidade.

Com esta derrota, o AJAT despede-se da prova, restando o jogo de amanhã entre a Académica do Sal e o Derby para a disputa do vencedor do Grupo A, equipa que se qualifica automaticamente para a final.

Certo é que a Académica parte em vantagem, já um empate favorece a equipa salense.

Em relação ao Grupo B, composta por quatro equipas, a segunda jornada realiza-se esta tarde. No primeiro jogo a Académica da Calheta do Maio recebe o Spartak do Fogo, para, logo de seguida, a Académica da Praia fazer a recepção ao Rosariense de Santo Antão.

Na jornada primeira desta poule, a Académica da Praia goleou a sua homóloga da Calheta por quatro bolas a uma, enquanto o Spartak derrotou o Rosariense por três bolas a uma.

Inforpress

Cabo-verdiano Marques Houtman reforça angolanos do 1º de Agosto


Marques Vicent Houtman, base de nacionalidade cabo-verdiana de 28 anos, é o primeiro reforço do 1º de Agosto, tendo em vista a disputa das provas em disputa na temporada 2007/08, nos campeonatos provincial, nacional e Taça dos Clubes Campeões Africanos. Com assinatura de contrato por um ano, e mais um de opção, a recente aquisição do Clube Central das Forças Armadas, foi apresentado ontem naquela instituição, em conferência de imprensa liderada por Raul Hendrick, seu presidente de direcção.

Para Marques Houtman, jogar em Angola é prestigiante por tratar-se de uma nação "em que a modalidade está a se expandir. Fiquei emocionado com a qualidade do basquetebol angolano", reconheceu.

Na ocasião, Houtman garantiu ter recebido apenas proposta do 1º de Agosto, e não hesitou em assinar contrato, por estar ansioso em ver o momento de jogar ao lado de Cipriano e Kikas. "Estou ansioso para actuar ao lado deles", acrescentou.

Para o presidente militar, a contratação do jogador que muito recentemente disputou o Afrobasket-2007, enquadra-se no novo modelo de gestão do clube rubro negro que passa por encantar os sócios e adeptos, assim como tornar o pavilhão gimnodesportivo do Codenm como uma fonte de muitas adversidades para as equipas que ali jogarem.

"É nossa intenção ter sempre os sócios e adeptos encantados. A contratação do Houtman é uma mais-valia para a nossa equipa. Vamos encantar muito mais, e estar acima das expectativas dos nossos sócios e adeptos", disse o presidente do clube mais titulado do país a nível da bola ao cesto nacional.

Marques Houtman, começou a jogar em 2001, na equipa norte-americana da NCAA, onde totalizou 1.200 pontos, 2.5 assistências por jogo, no mesmo ano alinhou pelos Rank Team do mesmo País. Em 2003/2004 transferiu-se para a equipa portuguesa de Torres Vedras, tendo feito uma média de 20.3 pontos por jogo. Em 2004/2005, volta para os Estados Unidos da América, para a formação de Boston Frenzy, com 13.3 pontos e 3 assistências, média por jogo. Em 2006/2007, alinhou pelo Futebol Clube do Porto, fazendo 6.3 pontos e 3 assistências, média por jogo.

Jornal de Angola

Basquetebol: Seleccionador de Cabo Verde admite treinar em Cabinda


O técnico principal da selecção cabo-verdiana de basquetebol sénior masculino, Emanuel Trovoada, admitiu nesta terça-feira, em Luanda, a possibilidade de regressar a Angola, para treinar um dos clubes do campeonato nacional. Falando ao Programa Café da Manhã, da Rádio Luanda Antena Comercial, disse estar contente com o trabalho desenvolvido pelos responsáveis da "bola ao cesto" desse país, daí esperar por algum convite formal e concreto para trabalhar nesse território.

"Eu sou angolano, como já disse (natural de Benguela), e tenho muito orgulho em regressar a casa. Estou feliz com o meu trabalho na selecção de Cabo Verde, mas vou esperar futuras propostas", considerou o técnico, nacionalizado português.

"Mané", como é publicamente conhecido nas lides desportivas, informou ter recebido um convite do seleccionador adjunto de Angola, José Carlos Guimarães, que pretende "explorar" a experiência deste para desenvolver a modalidade na província de Cabinda.

"Se não receber mais nenhum convite é um caso a pensar. De certeza que irei com todo gosto", considerou Emanuel Salustino Graça Trovoada, o estratega da conquista da medalha de bronze, por Cabo Verde, no recém-terminado Afrobasket2007. Angola foi campeã.

Disse, por outro lado, desejar que os atletas da sua selecção contratados por clubes nacionais joguem nesse país na condição de angolanos, tendo em conta os laços históricos e culturais entre Angola e Cabo Verde.

"Gostaria que eles pudessem actuar no campeonato angolano como se fossem angolanos comunitários, para já porque falam a mesma língua. Nos países francófonos e na Espanha é assim. Os argentinos jogam lá como espanhóis", exemplificou o treinador de 41 anos de idade.

AngolaPress

Voleibol: ABC da Praia e Académica do Mindelo na final

As equipas do ABC da Praia e da Académica do Mindelo decidem esta noite, no Pavilhão Desportivo Vává Duarte, o título de Campeão de Cabo Verde em voleibol masculino. Nos jogos das meias-finais realizados ontem, o ABC foi a primeira equipa a qualificar-se para a final, mercê da vitória renhida diante do Pantera Negra do Sal por 3-2, com os parciais de 20-25, 25-12, 19-25, 25-15 e 15-12.

Enquanto isto, os detentores do título nacional da Académica do Mindelo conquistaram o passaporte para defender o ceptro, fruto do vitória frente ao Spartak d’Aguadinha do Fogo por 3-0, com os parciais de 25-22, 25-14 e 25-21.

Tanto o técnico do ABC, Guevara, como o timoneiro da Académica, Quintino da Luz, prometem um grande jogo da final. Ambos ambicionam a conquista do título de Campeão Nacional de 2007.

Inforpress

Tuesday, August 28, 2007

BASQUETEBOL CABO-VERDIANO (I): PARA ALÉM DA FESTA DO AFROBASKET


Somos medalha de bronze do continente. Provamos ter valores individuais e equipa para continuar a perseguir o sonho ambicioso e, hoje por hoje, menos utópico, de nos tornarmos uma potência africana na modalidade ou, pelo menos, se quisermos ser mais ponderados e consentâneos com a nossa realidade, de nos batermos de igual para igual com as demais. Esta(re)mos verdadeiramente preparados? Poderemos ambicionar a conquistas idênticas no futuro, na ausência de uma política desportiva para o País capaz de, com os parcos recursos que temos, estabelecer prioridades de investimentos em infra-estruturas, apostar na formação dos técnicos e dos dirigentes, dinamizar e promover as escolas de iniciação desportiva, a par do desporto escolar, e formatar um novo quadro legal para o desporto cabo-verdiano? Deveremos considerar este bronze, de que todos se devem orgulhar e enaltecer, como reflexo do estágio actual de desenvolvimento do basquetebol cabo-verdiano ou, antes, como obra dos deuses, neste caso dos nossos “bravos guerreiros” de ouro?

O basquetebol cabo-verdiano está de parabéns pelo 3º lugar alcançado no Afrobasket 2007, que representa, sem sombra de dúvidas, o maior feito desportivo da história destas ilhas. De parabéns estão, também, o desporto cabo-verdiano e o País, que vêem o nome de Cabo Verde projectado ao mais alto nível no contexto das nações - Graças ao bronze, com sabor a ouro, de mais uma proeza do basquetebol cabo-verdiano.

A Federação Cabo-Verdiana de Basquetebol (FCBB) havia fixado, como objectivo da selecção sénior masculino na referida prova, melhorar a classificação obtida na última participação (7º lugar). Para os amantes e acompanhantes da modalidade pareceu realista e ponderado, quer do ponto de vista da pressão/ambição que poderia exercer sobre os jogadores, quer considerando o potencial dos adversários e aquilo que estava a ser a preparação da equipa, com alguns seleccionados muito contestados.

Contudo, impulsionados pelo apelo do Presidente da República (PR) para sonharem, os jogadores e a equipa técnica – serão perpetuados na história como os “bravos” que conquistaram África, a partir de Angola – com muita humildade, vestidos de “fato-macaco” e guiados pela crença e pela luz que acompanha os heróis, encarregaram-se de deixar o sonho comandar a vida. O que poucos se atreviam a sonhar, transformar-se-ia em realidade para todos os cabo-verdianos: CABO VERDE BRONZE NO AFROBASKET 2007.

Os nossos bravos de hoje, referências de amanhã e heróis para sempre, conseguiam, com o seu espírito guerreiro e a sua união, colocar este pequeno país, mas peculiar na sua grandeza pelos quatro cantos do mundo, em apoteose. O tempo é de festa e de euforia. Merecida… completa e plenamente!

O povo sai(rá) à rua, para agradecer e reconhecer o feito da sua selecção, a imprensa nacional associa(r)-se(-á), dando voz e fazendo eco deste grande acontecimento, os poderes e os dirigentes desportivos, cada um à sua maneira e com a legitimidade que a sua postura (o trabalho em prol desta “batalha”) lhes permite, enaltece(rão)m esta conquista, prometendo esforços e engajamento no sentido de ajudarem a criar as condições para que este feito histórico seja o primeiro, se não de muitos, mas de tantos outros.

Que a festa continue, porque os nossos “bravos” bem que a merecem. E, se poder ser estendida até finais de Setembro, para ser de novo reanimada com mais um feito da selecção feminina, ainda melhor.

E agora, ou recolocando a questão, e a seguir?

Somos medalha de bronze do continente. Provamos ter valores individuais e equipa para continuar a perseguir o sonho ambicioso e, hoje por hoje, menos utópico, de nos tornarmos uma potência africana na modalidade ou, pelo menos, se quisermos ser mais ponderados e consentâneos com a nossa realidade, de nos batermos de igual para igual com as demais.

Esta(re)mos verdadeiramente preparados? Poderemos ambicionar a conquistas idênticas no futuro, na ausência de uma política desportiva para o País capaz de, com os parcos recursos que temos, estabelecer prioridades de investimentos em infra-estruturas, apostar na formação dos técnicos e dos dirigentes, dinamizar e promover as escolas de iniciação desportiva, a par do desporto escolar, e formatar um novo quadro legal para o desporto cabo-verdiano? Deveremos considerar este bronze, de que todos se devem orgulhar e enaltecer, como reflexo do estágio actual de desenvolvimento do basquetebol cabo-verdiano ou, antes, como obra dos deuses, neste caso dos nossos “bravos guerreiros” de ouro?

O basquetebol cabo-verdiano, ainda que não possa ser limitada apenas à realidade das ilhas, não estará padecendo de grandes males, nalguns casos estruturantes do desporto cabo-verdiano, mas que vêm sendo, sucessiva e propositadamente, “camuflados” pelos resultados positivos das várias selecções? Como explicar esta contradição? Tal facto dever-se-á apenas a causas naturais que fazem com que o cabo-verdiano nasça com o dom pelo basquetebol (e por muitas outras modalidades) ou, poderá ser uma consequência da política federativa? Já agora, sem que isso se traduza em afronta a quem quer que seja, qual é a política da FCBB para o desenvolvimento da modalidade no País, para além dos Afrobasket?

Dizia, há bocado, o que muitos corroboram: o tempo é de festa e de euforia. Questões incómodas, reflexões pertinentes e soluções que urgem, não devem ser agora e para aqui chamados. Festa é festa! Diria ainda, mesmo a contragosto, que quase concordo. Mas, por gostar tanto de festa, não fosse eu cabo-verdiano, pergunto-vos: não mereceremos festas iguais ou feitos maiores no futuro? Como conseguiremos este desiderato? Quais serão os desafios e que mudanças exigirão? (…)?

Bom, partilhada estas linhas, fruto da vivência e da paixão pelo basquetebol, vou também para a festa, tentando acreditar no sonho de que, com esta grande conquista, tudo será diferente para melhor no basquetebol cabo-verdiano, daqui para a frente. Ah, mas não deixarei de retomar o assunto, dando o meu modesto contributo para mais esta causa.

Até lá, reiterados parabéns e agradecimentos àqueles que, sonhando e acreditando, nos fizeram viver mais um momento ímpar da nossa história como nação: i) a cada jogador desta magnífica selecção, mas também aos que não conseguiram lá chegar, ou por lá já passaram; ii) aos técnicos, de cada equipa cabo-verdiana e da nossa selecção, com particular destaque para o “nosso Scolari”, Emanuel Trovoada, pelo seu enorme coração; iii) aos dirigentes da FCBB, não obstante as divergências “estruturais” e os antagonismos “conjunturais”, pelo trabalho e pela coragem. Bem hajam.

Força CABO VERDE. Que venham mais conquistas, mas que continuemos humildes na procura permanente do rumo certo para o basquetebol e para o desporto cabo-verdianos.


Luís Eduardo Nobre Leite, Lewis_milk@hotmail.com
Liberal

Taça de Cabo Verde marcado por goleadas


A segunda jornada da Taça de Cabo Verde em futebol, realizada domingo, no Estádio da Várzea, foi marcado pelas vitórias da Académica da Praia e do Spartak do Fogo em jogos referentes à poule B. No primeiro jogo da tarde, a equipa do Spartak d’Aguadinha (Fogo) derrotou o Rasarieense de Santo Antão por 3-1.

Logo de seguida a Académica da Praia recebeu e goleou os detentores da Taça da ilha do Maio, a Académica da Calheta, por 4-1, numa partida marcada pelo hat-trick do jovem Batany.

Cumprido apenas três das noves partidas desta edição primeira da Taça de Cabo Verde já foram apontados 14 golos, o que perfaz uma média de 4,6 golos por jogo.

A primeira edição da Taça de Cabo Verde em futebol teve o pontapé de saída tarde de sábado, no Estádio da Várzea, com uma goleada de 5-0 imposta pela Académica do Sal a sua congénere do AJAT de São Nicolau, em jogo do Grupo B.

Refira-se que esta edição da Taça de Cabo Verde está a ser marcado por uma ausência do público, razão pela qual a organização decidiu abrir os portões da antiga bancada metálica do Estádio da Várzea a partir de amanhã.

A edição primeira da Taça de Cabo Verde, evento patrocinado pela “Coca Cola e Strela”, termina a 1 de Setembro e envolve vencedores das taças das regiões desportivas de Santo Antão (Rosariense), São Vicente (Derby), São Nicolau (AJAT SN), Sal (Académica), Maio (Académica da Calheta), Santiago (Académica da Praia), e Fogo (Spartak).

Inforpress

Afrobasket2007: Governo cabo-verdiano vai distinguir os medalhados de Angola


O primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, regozija-se com o êxito alcançado pela selecção nacional de basquetebol na fase final da 24ª edição do Afrobasket Angola 2007. José Maria Neves exorta a todos os cabo-verdianos a organizar uma grande recepção à selecção cabo-verdiana e criar as condições para garantir a sustentabilidade desta vitória.

O primeiro-ministro reconhece que, a partir de agora, Cabo Verde passa a ter mais responsabilidade e a ter uma outra projecção a nível do continente africano e a nível do mundo em termos de basquetebol.

José Mareia Neves apela para a necessidade de todas as partes envolvidas - Governo, Federação Cabo-verdiana de Basquetebol e as empresas se unirem no sentido de apoiar a selecção e dignificar esta grande vitória no solo angolano.

Uma recepção do Governo à selecção nacional no Palácio do Governo já está a ser organizada no sentido de distinguir os atletas que conseguiram projectar a imagem deste novo Cabo Verde na fina montra do basquetebol africano.

Em relação a inédita participação de Cabo Verde nas eliminatórias para os Jogos Olímpicos de Beijing 2008, Neves garante que contactos estão a ser encetados com a Federação nacional com vista a debruçar-se sobre os apoios necessários não só para garantir a classificação de Cabo Verde para os Jogos Olímpicos, mas também para a sua participação.

Inforpress

Ciclismo: Hélder Lopes vence volta à ilha de Santiago

O ciclista da Praia, Hélder Lopes, foi o grande vencedor da segunda edição da volta a ilha de Santiago, realizada sexta e sábado último, pelo projecto da Associação franco-cabo-verdiana AGIR. O vencedor da edição anterior, Humberto Alves, da ilha do Fogo, quedou-se para a segunda posição, tendo o sanvicentino Zé Rui “Netcha” ocupado a terceira posição.

Num universo de 15 participantes, o destaque vai para o veterano Gregório Alves, 49 anos, pai de Humberto Alves, ao cortar a meta na quinta posição.

O vencedor desta edição, Hélder Lopes, vencedor da primeira etapa (Cidade da Ribeira Grande Pilão Cão – São Miguel) e terceiro posicionado na etapa segunda, Pilão Cão Tarrafal, afirma que a experiência de Humberto Alves foi determinante para a sua primeira vitória numa volta a ilha de Santiago.

Hélder Lopes criticou duramente a organização, em como uma prova desta dimensão carece de uma melhor atenção, sobretudo para com os ciclistas.

Também Carlos Brito, que deu todo o apoio técnico a competição, pediu uma maior atenção da organização na preparação de um evento desta natureza, uma vez que crítica dificuldades registadas em termos logísticos.

Inforpress

Evora takes world triple jump gold


Nelson Evora completed a fairytale win with a personal best of 17.74 metres to scoop the world men's triple jump title on Monday.

The Portuguese record holder, a pre-tournament outsider, finished ahead of Brazil's Jadel Gregoria, who led the world this season but could manage only 17.59.

Defending champion Walter Davis was third courtesy of his opening effort of 17.33.

Evora, 23, dominated the competition hit by the withdrawal of injured Olympic champion Christian Olsson, and was the top qualifier with 17.22.

He led after his opening jump of 17.41 and threw down the gauntlet with a personal best 17.74 in his second effort.

Brazilian giant Gregorio, who stands 2.02m tall, failed to find his rhythm until jump four when he leapt into second place with 17.59.

Crowd favourite Alexander Martinez, who courted strong fan support with his Japan-flag headband, could not ride the wave of popularity and finished eighth.

The triple jump was seen as wide open after Olsson's pull-out through injury on the eve of the championships.

None of the jumps came close to Jonathan Edwards' bionic world record of 18.29 set at the 1995 championships in Gothenburg.


AFP

Sunday, August 26, 2007

Campeonato Nacional de Voleibol sénior masculino - ABC E ACADÉMICA ENTRAM A VENCER

Num jogo muito renhido, a formação do Fogo venceu as “leoas” de Porto Novo com alguma dificuldade: ganhou o primeiro set por 25-22, perdeu de seguida o segundo por 12-25, ganhou o terceiro set por 25-21 e o Sporting voltou a empatar no quarto set por 15-25. No quinto e último set, jogo emocionante e muito bem disputado, o Spartak acabou por vencer por 15-13

O Sporting do Porto Novo disse adeus ao Campeonato Nacional de Voleibol sénior masculino, ao perder frente a equipa do Spartak do Fogo por 3-2, na segunda jornada do grupo A. Num jogo muito renhido, a formação do Fogo venceu as “leoas” de Porto Novo com alguma dificuldade: ganhou o primeiro set por 25-22, perdeu de seguida o segundo por 12-25, ganhou o terceiro set por 25-21 e o Sporting voltou a empatar no quarto set por 15-25. No quinto e último set, jogo emocionante e muito bem disputado, o Spartak acabou por vencer por 15-13.

O Sporting do Porto Novo, com duas derrotas, fica afastado da prova, enquanto o Spartak e o ABC, com uma vitória cada, defrontam-se hoje, domingo, para disputar o primeiro lugar no grupo A.

No outro jogo da segunda jornada, desta feita na poule B, o Pantera Negra do Sal venceu a formação da Juventude da Brava por 3-1, com os parciais de 23-25, 25-18, 25-17 e 25-19. Com este resultado, o Pantera fica agora dependente de uma vitória da Académica de São Vicente sobre a Juventude da Brava, para poder alcançar as meias-finais do Campeonato Nacional de Voleibol sénior masculino

Na segunda jornada da prova agenda para hoje jogam: Juventude da Brava x Académica do Mindelo, no grupo B e Spartack do Fogo x ABC da Praia, na poule B.
Liberal

ACADÉMICA DO SAL ENTRA A GOLEAR


Cinco golos em 45 minutos: a segunda parte valeu todo o jogo. Bento fez hat-trick nesta goleada que abriu a Taça de Cabo Verde em futebol

A Académica do Sal goleou o AJAT, de São Nicolau, por 5-0 no jogo que marcou o arranque da Taça de Cabo Verde em futebol, que decorre até o dia 1 de Setembro na cidade da Praia.

Numa primeira parte para esquecer devido a má qualidade de futebol praticado pelas duas equipa, o jogo valeu pela etapa complementar onde foram apontados 5 golos. Depois de um certo equilíbrio nos 45 minutos iniciais, a Académica do Sal reentrou determinada e com um jogo talhado para o ataque, onde Bento e Nhuca constituíram grandes dores de cabeça para a defensiva contrária.

O golo inaugural foi apontado aos 48 minutos, numa jogada rápida de ataque continuado da equipa do Sal, finalizada da melhor forma por Bento, que 10 minutos mais tarde elevava a contagem para dois-zero, desviando de cabeça um cruzamento de Nhuca. Cuda fez o três-zero quando estavam decorridos 72 minutos, dando melhor seguimento a uma assistência de Nucha que, depois de tanto servir, resolveu marcar o quarto golo do encontro, desta feita com assistência de Bento, o qual por sua vez fechou a contagem com hat-trick.

Hoje, domingo, no grupo A, Spartack do Fogo defronta o Rosariense de Santo Antão e a Académica da Praia joga com a Académica da Calheta do Maio.

Liberal

XIº Campeonato do Mundo de Atletismo - ATLETAS CABO-VERDIANOS AQUÉM DAS EXPECTATIVAS

Vera Barbosa em último, Nelson Cruz desistiu na maratona: esfumadas as esperanças de alcançar objectivos. Atletismo cabo-verdiano ainda sem folgo para presença internacional

A atleta cabo-verdiana Vera Barbosa ficou no último lugar da segunda série de qualificação da prova dos 400 metros femininos, realizada hoje em Osaka, no Japão, no quadro do 11º Campeonato do Mundo de Atletismo.

Vera Barbosa cortou a meta com a marca de 58 segundos e 56 décimos, numa corrida ganha pela atleta DeeDee Trotter, dos Estados Unidos da América, com o tempo de 51:27. Nicola Sanders, da Grã-bretanha (51:45); Joanne Cuddihy da Irlanda (51:55) e Christine Amertil, das Bahamas (51:55), são as atletas qualificadas na segunda série da prova feminina dos 400 metros, em que participou Vera Barbosa.

A velocista cabo-verdiana não conseguiu assim o objectivo proposto à partida, que era o de alcançar os mínimos com vista à participação nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008.

Quem também não conseguiu alcançar o objectivo traçado para o Mundial de Osaka foi o fundista Nelson Cruz, que desistiu a meio percurso da maratona, tendo ficado no grupo de 37 atletas desqualificados da prova que marcou ontem o arranque do 11º Campeonato Mundial de Atletismo.

Dos 57 concorrentes que cortaram a meta, Luke Kibet do Quénia ficou no primeiro lugar com a marca de 2 horas 15 minutos e 59 segundos, seguido de Mubarack Shami do Qatar com 2 horas, 17 minutos e 18 segundo e na terceira posição ficou o suíço Viktor Röthlin, com o tempo de 2 horas 17 minutos e 25 segundos, factos já ontem noticiados em Liberal. Faltava conhecer a qualificação de Nalson Cruz: sabe-se agora – desistiu.

Liberal

GOLÃO DE NANI DÁ VITÓRIA AO MANCHESTER UNITED


Foi na segunda parte, aos 66 minutos, que o luso-cabo-verdiano resolveu a contenda: bola rechaçada da defesa, veio ao encontro de Nani, que a dominou, puxou para dentro e disparou. O esférico só parou no fundo da baliza dos “brancos”


Foi um “tiro” de Nani, a grande distância da baliza dos “spurs”, que deu esta tarde a primeira vitória do Man United na Premier League desta temporada. 1-0 o resultado final da deslocação do Manchester a Londres para o confronto com o Tottenham. Foi na segunda parte, aos 66 minutos, que o luso-cabo-verdiano resolveu a contenda: bola rechaçada da defesa, veio ao encontro de Nani, que a dominou, puxou para dentro e disparou. O esférico só parou no fundo da baliza dos “brancos”. Contrariando os conselhos de Sir Alex Ferguson, a nova coqueluche de Manchester celebrou o golaço com um duplo mortal.

Dando a primeira vitória aos “red”, Nani começou a justificar os milhões pagos pela sua transferência. Cristiano Ronaldo, castigado, não jogou. E Anderson continua sem se estrear.
Liberal

Afrobasket2007: «Herói do Bronze» Tony Barros quer jogar em Angola

Depois de ter concluído a sua formação académica na Universidade UMSSS Boston, Estados Unidos da América, o extremo-base da selecção cabo-verdiana de basquetebol Tony Barros quer iniciar uma nova "aventura" em Angola. Dispõe-se a representar uma das equipas do campeonato nacional, a partir de 2009. O facto foi confirmado pelo próprio atleta, em Luanda, segundo o qual já solicitou a intervenção do seu seleccionador nacional, a fim de ajudá-lo a concretizar esse sonho.

Falando à Angop depois da partida da final do Afrobasket2007, ganho por Angola, Barros disse ter boas informações sobre o nível competitivo do campeonato angolano, daí estar aberto para negociar com qualquer clube da província de Luanda.

"Quero ficar aqui, porque o campeonato é muito forte. Já falei com o seleccionador Emanuel Trovoada sobre essa possibilidade. Acabei a universidade este ano e quero ficar", confidenciou o triplista, nascido nos EUA a 03 de Maio de 1984.

Autor do triplo que deu a vitória sobre o Egipto e a consequente conquista da medalha de bronze no Afrobasket2007, o "atirador" referiu que gostava de actuar em Luanda, pois detém as melhores equipas e uma grande comunidade de cabo-verdianos.

Em relação ao torneio continental, encerrado sábado com a nona consagração da selecção angolana (com quem jogou por duas vezes), disse ter sido bom, daí estar feliz com a conquista de uma medalha, nessa sua primeira participação.

AngolaPress

Rodrigo Mascarenhas mantém desejo de jogar em Angola


O extremo-poste da selecção cabo-verdiana Rodrigo Mascarenhas mostrou-se admirado com a forma como o povo angolano encara o basquetebol, razão pela qual disse, em Luanda, estar ainda disposto a representar um dos clubes nacionais a partir da próxima época. Incluído no "cinco" ideal do Afrobasket2007, ganho neste sábado por Angola após vitória sobre os Camarões (86-72), o atleta afirmou à Angop que tudo passa por um bom contrato, sem, no entanto, avançar preferências. Ele está sem clube.

"Gostei muito do povo angolano. Fala-se muito, mas eu ainda não fui contactado por qualquer equipa. Se isso acontecer, tudo passará por um bom acordo, pois eu sou profissional", referiu o medalha de bronze e mais influente atleta da selecção crioula.

Rodrigo Mascarenhas, que representou o 1º d’Agosto no Zonal de Apuramento à Liga dos Campeões Africanos, disputado este ano em Maputo, Moçambique, foi, a par do base Marques Houtman, o mais regular no cinco do treinador Emanuel Trovoada.

De acordo com o jogador, que já esteve no cinco inicial do FC Porto de Portugal, há a possibilidade de jogar na Espanha, onde o seu agente tem mantido contacto com alguns clubes locais, mas o campeonato angolano é o ideal para explorar o seu potencial.

Com 1,98 centímetros, Rodrigo Salomão Mascarenhas nasceu a 24 de Março de 1980, na Holanda, mas tem nacionalidade cabo-verdiana.

AngolaPress

Afrobasket2007: É uma honra ser o melhor base - Marques Houtman


O armador da selecção cabo-verdiana de basquetebol Marques Houtman considerou, em Luanda, ter sido uma honra conquistar o prémio de melhor base do Afrobasket2007, no qual a sua formação ficou com a medalha de bronze. "É uma honra termos chegado ao terceiro lugar e ter ficado com esse prémio. Dedico-o a todo o povo cabo-verdiano", disse o base do FC Porto de Portugal à Angop, à margem da final desse torneio continental, ganho por Angola.

Os angolanos, que asseguraram o seu nono título de campeão africano, venceram na final a surpreendente formação dos Camarões, por 86-72, em partida disputada no Pavilhão Principal da Cidadela. Mais de seis mil pessoas presenciaram o encontro.

Em relação ao nível competitivo da prova, disputada pela primeira vez por 16 equipas e em cinco cidades diferentes, Houtman considerou-o bom, tendo em conta o facto de ter enfrentado selecções com um excelente basquetebol.

Voltou a manifestar o desejo de Cabo Verde assegurar um dos passes de acesso aos Jogos Olímpicos de Pequim2008, na China, feito que pode ser conseguido com uma boa prestação no torneio pré-olímpico. Acredita em boa proeza nesse torneio.

O atleta nasceu a 18 de Agosto de 1979, em Massachusetts, Estados Unidos da América, mas fez grande parte da sua carreira em Portugal.

AngolaPress

Friday, August 24, 2007

Ciclismo: Volta a ilha de Santiago inicia com 15 ciclistas

15 ciclistas em representação dos concelhos da Praia, Santa Catarina, Assomada, Ribeira Grande e Paul iniciaram, esta manhã, na Ribeira Grande de Santiago (antiga Cidade Velha), a quarta edição da prova de ciclismo, a segunda da volta à ilha de Santiago, promovida pelo Projecto Francês AGIR da “Alliances et Échanges”. A realização desta edição esteve tremida até ao seu arranque, cerca de duas horas e 30 minutos após a hora inicialmente prevista, já que os ciclistas ameaçaram boicotar a prova, porquanto reivindicaram o prémio do ano transacto, prova ganha pelo ciclista da ilha do Fogo, Humberto Alves.

Outrossim, a organização não tinha qualquer garantia para a entrega dos prémios deste ano, pelo que a prova só se tornou realidade após a secretaria de Estado da Juventude e Desportos ter decidido assumir a totalidade dos prémios desta edição na ordem dos 375 mil escudos.

O presidente da Associação AGIR, José (Zé) Boaventura fez questão de agradecer o envolvimento das entidades desportivas na realização deste evento, com o argumento que a falta de cumprimentos de alguns parceiros esteve na origem deste atraso na atribuição dos prémios aos vencedores.

Boaventura promete encetar contactos com uma instituição cabo-verdiana já amanhã, com o intuito de resolver a questão dos prémios da volta à ilha de Santiago de 2006.

Refira-se que a primeira etapa termina em Pilão Cão, São Miguel, para no dia seguinte os ciclistas iniciarem a segunda caminhada com a primeira escala na Via do Mangui (Tarrafal), seguida de uma nova paragem na cidade de Assomada. Aprova termino no local da partida, Ribeira Grande.

Humberto Alves do Fogo, Zé Rui (Netcha) de São Vicente, Djô de Santo Antão, são tidos pelos próprios concorrentes como os ciclistas mais cotados para a conquista da vitória.

Inforpress

Basquetebol de Cabo Verde merece mais investimentos – embaixador


O embaixador de Cabo Verde em Angola, Silvino da Luz, considerou nesta sexta-feira, em Luanda, que o terceiro lugar conquistado pela sua selecção no Afrobasket2007 deve servir de alerta ao Governo cabo-verdiano, ao qual solicitou cada vez mais investimentos no desporto e na juventude.

"Devemos aproveitar essa oportunidade para encorajar o governo a investir no desporto e na Juventude, porque sem ela nunca iremos tão longe quanto foram os sonhos que nos levaram a lutar pelas independências", exprimiu o diplomata momentos depois da vitória do "cinco" crioulo diante do Egipto (53-51), no Pavilhão Principal da Cidadela.

Para Silvino da Luz, um dos espectadores atentos à essa conquista histórica do basquete cabo-verdiano, a vitória "representa tudo" para o povo do arquipélago, que disse poder chegar muito longe caso se esforce para tal.

Regozijou-se com o facto de terem vencido, no Afrobasket, adversários que vieram à prova como "gigantes", daí ter afirmado, com visíveis lágrimas nos olhos, que Cabo Verde deve continuar a sonhar, como sonharam os seus ancestrais. Segundo o diplomata, a comunidade cabo-verdiana radicada em Angola foi sublime.

"Vê as camisolas que fizeram, as claques que organizaram, os encontros que promoveram para confraternizar. Não podia haver melhor", aplaudiu Silvino da Luz.

Falando à imprensa angolana e cabo-verdiana, disse ter assistido a partida contra o Egipto com muita ansiedade e emoção. "O coração sofreu muito. Ontem, quando assistia ao jogo com Angola houve momentos em que senti que não ia aguentar mais", confessou.

Considerou extraordinário o apoio do povo angolano, a quem diz ter alertado que tivesse muito cuidado na hora de defrontar a sua selecção. Nesse encontro, os campeões africanos venceram por expressivos 100-44, no Pavilhão Acácias Rubras, em Benguela.

Cabo Verde assegurou a medalha de bronze no Afrobasket2007, cuja final realiza-se nesta sábado entre Angola e Camarões, no Pavilhão Principal da Cidadela.

AngolaPress

Tony Barros torna real sonho crioulo em jogo dramático


Numa partida dramática, decidida a escassos 4:42 décimos com um triplo de Tony Barros, a selecção cabo-verdiana assegurou nesta sexta-feira um histórico terceiro lugar no Afrobasket2007, ao vencer a similar do Egipto, por 53-51.

O encontro, com o qual Cabo Verde inscreveu pela primeira vez o seu nome na galeria da Fiba-África, disputou-se no Pavilhão Principal da Cidadela, em Luanda.

Apesar de sofrida e disputada passo-a-passo até a derradeira milésima do cronómetro, a partida não foi tão espectacular como se pode imaginar, porquanto os intervenientes disputaram-na, em grande parte dos 40 minutos, com elevados índices de ansiedade.

Ao cabo dos quatro períodos, saiu vencedora a formação que apresentou maior discernimento, quer ofensivo, quer defensivo, pois soube tirar vantagem da precipitação do oponente nos momentos cruciais do jogo.

O Egipto até entrou melhor na partida, com um lançamento de campo, mas logo viu a reacção de um adversário determinado em fazer história (2-2), que mesmo crente deixou-se levar, ainda no princípio do encontro, pela emoção.

Cabo Verde entrou aguerrido, sob liderança de Rodrigo Mascarenhas e Marques Houtam, que iam assumindo o seu jogo ofensivo, embora em alguns momentos sem o discernimento necessário e sem capacidade de leitura do tipo de defesa do adversário.

Mais experiente, o oponente adoptou desde cedo uma defesa mista (homem-a-homem rapidamente desdobrada para zona), que tirou lucidez ao jogo ofensivo crioulo.

Nessa altura, o Egipto fazia também com displicência e precipitação a circulação de bola, procurando finalizar pontos fáceis debaixo da cesta, uma estratégia que se tornou difícil, pois não podia contar com o seu habitual poste Tarek El-Ghannam (lesionado).

Com essa toada surgiu o 8-5, 10-05, 10-07, 10-09, 10-10 (segundo empate do jogo), 11-10, 11-12 e o 11-14, favoráveis ao Egipto, que a partir daí aumentou a pressão defensiva e adoptou o contra-ataque para surpreender os ainda precipitados crioulos.

Jogando em função dos erros do adversário, os egípcios passaram a explorar melhor o tempo de ataque, procurando "esgotar" os 24 segundos, aproveitando-se do facto de o oponente já ter mais de quatro faltas.

Foi "cavando" faltas debaixo da cesta. Isso obrigou Emanuel Trovoada "Mané" a solicitar o primeiro desconto.

Mascarenhas era o mais inconformado, num período em que Houtman, uma das mais valias da equipa estava desastrado e, tal como todo grupo, sem soluções ofensivas. Assim chegou-se ao 11-15, 13-15 e, finalmente ao 13-17, o parcial do primeiro período.

A toada se manteve no segundo quarto. O base substituto de Houtman, Odair Sanches, também não conseguia pautar o ritmo de jogo ofensivo. Para piorar, Cabo Verde estava com baixa percentagem nos lançamentos de campo, onde fez 5-20, contra 9-16 do Egipto.

Nesse período, assistiu-se a uma partida incaracterística. Atacava-se mal, com precipitação, e defendia-se pior. O resultado parcial foi de 26-32, para o Egipto.

Curiosamente, o terceiro quatro não foi muito diferente. Os oponentes voltaram a entrar ansiosos, com várias perdas de bola, principalmente para os crioulos, que denotavam falta de jogos ao mais alto nível e alguma ingenuidade.

A equipa não conseguia atacar contra a zona, daí só ter marcado o primeiro ponto a 6:44 do fim do quarto, altura em que reduziu o marcador para com Houtman para 28-36.

Nessa altura começou a esboçar a recuperação, fazendo o 29-36, 31-36, 33-36 e, rapidamente, para o 34-36 a 3:20 do final do quarto. Já depois de aproximar para 36-41, assistiu a uma nova tentativa de fuga (36-43), sete pontos de diferença.

Aí entrou em cena Tony Barros, o homem do jogo, com um animador triplo (39-43). Até ao fim, o Egipto ainda marcou o quase tranquilizante 39-45, resultado com que se chegou ao fim do terceiro quarto.

O derradeiro período abriu com dois pontos para cada lado (41-45). Cedo Cabo Verde procurou assenhorar-se do jogo e relançar-se na corrida à medalha de bronze, mas a ansiedade continuava a ser a sua pior adversária.

Depois de muito sofrer, melhorou qualitativamente o seu jogo e a 4:30 do final do encontro lançou o ataque final. A recuperação definitiva. Empurrado por Rodrigo Mascarenhas, fez o 43-47, 43-49, 46-49, 48-49 e o 48-51, ficando a escassos três pontos do Egipto. Faltava pouco. Mário Correia fez o 50-51, a 1:51 segundo do final, altura em que os egípcios, numa perda de bola, fizeram o "momento psicológico do jogo".

Nervosa, Cabo Verde perdeu o ataque, mas o Egipto também não aproveitou.

Quanto faltavam 04 segundos e 42 décimas veio o "cheque-mate". Tony Barros, o "herói" da conquista, fez as honras da casa, lançando um inesperado triplo que levou ao delírio as quase duas centenas de pessoas presentes no pavilhão (53-51). O Egipto não mais conseguiu atacar a cesta, tendo que assistir, com tristeza, a comemoração crioula.

AngolaPress

Afrobasket2007: Crítico desportivo considera Cabo Verde selecção de futuro


O analista desportivo António Henriques "Tonecas" afirmou, em Luanda, que a selecção cabo-verdiana está a apresentar "um excelente basquetebol" no Afrobasket2007, daí apontá-la como formação de futuro no continente.

Falando à Angop no final da partida entre Angola e Cabo Verde, pontuável para a meia-final do torneio, o ex-praticante disse prever nas próximas edições da prova continental uma formação crioula mais competitiva e experiente.

Consultor desportivo da Casa Real (empresa co-organizadora do Afrobasket2007), Tonecas disse ter assistido quinta-feira à noite, no Pavilhão Principal da Cidadela, a uma partida complicada entre angolanos e cabo-verdianos, na qual os representantes do arquipélago entraram com extra motivação devido à vitória sobre a Nigéria.

"Cabo Verde é uma selecção com excelente basquete. Tem futuro em África. Graças a Deus é lusófona, da mesma língua. Estamos convencidos que, no futuro, poderá ser uma selecção muito mais competitiva", considerou.

Henriques Tonecas disse acreditar na qualidade técnica dos atletas angolanos e na liderança do corpo técnico da selecção nacional, daí nunca ter acreditado na possibilidade de Cabo Verde surpreender Angola na partida da meia-final, ganha por Angola (93-60).

AngolaPress

Afrobasket2007: ´´Cumprimos o nosso dever, mas adversário é muito forte`` - Trovoada


A prestação da selecção cabo-verdiana na 24ª edição do Afrobasket vai exigir um esforço extra do governo e da federação daquele país africano, que deverão criar melhores condições de trabalho para o seu combinado.

A consideração foi feita esta quinta-feira, em Luanda, pelo seleccionador Emanuel Trovoada "Mané", após derrota nas meias-finais diante de Angola (93-60), um adversário que considera estar no caminho certo rumo à conquista do nono título continental.

"Cumprimos com o que devíamos fazer. Tentamos surpreender, mas temos que reconhecer que os angolanos têm um potencial muito forte. Nós aprendemos com isso", afirmou Mané em declarações à Angop.

Para o técnico, Cabo Verde sairá deste campeonato muito mais forte em termos competitivos, sublinhando que, mesmo com a derrota, os seus atletas vão jogar a classificativa do terceiro ao quarto lugar com muita garra e determinação.

Emanuel Trovoada realçou o facto de terem conseguido equilibrar com a "forte Angola" até ao segundo período, dizendo ter vindo ao de cima a partir do último período a maior maturidade dos angolanos. Isso foi determinante no resultado final.

Prometeu mostrar uma equipa mais participativa na partida contra o Egipto, onde vai procurar corrigir os erros cometidos no encontro contra os campeões africanos.

A partida realiza-se sexta-feira no Pavilhão Principal da Cidadela, diante do Egipto, semi-finalista vencido pelos Camarões (58-52), igualmente nesta quinta-feira.
AngolaPress

Thursday, August 23, 2007

Special Afrobasket ’07: Gallant Cape Verde bow to Angola


Surprised semi-finalist of the 24th FIBA Africa Championship for Men, Cape Verde today went down fighting to defending champion, Angola at a packed full Cidadela gymnasium, Luanda, Angola.



The coach Emmanuel Trovoada side who booked a semi-final ticket against the continent’s number-one ranked team, Angola having stopped Nigeria in the quarter-final fought to the blast of the referees’ whistle in a charged atmosphere which has the vociferous Angolan fans drumming and singing from the beginning of the match to the end.



Though the Cape Verdean lost by a 33 points margin of 93-60 points but gave their all in match they did not give the reigning championship an opportunity to make a mince meat of them just like in the group stage where they lost scandalously by a 56 points margin.



The Angola who will have a date against Cameroon in the grand finale on Saturday won in all four quarters (20-16; 19-16; 23-15 and 29-13) with Milton Barros netting 18 points, one rebound and one assist; the duo of Eduardo Minga and Joaquim Gomes added 15 points each while Miguel Lutonda contributed 12 points 3 rebounds and 2 assists.



Cape Verde centre Rodrigo Mascarenhas who play professional basketball with Angolan foremost team Deportivo De Agosto led his team with 16 points and 8 rebounds while Margques Houtman and Mario Correia added 15 and 10 points respectively.



FibaAfrica

Futebol - Final da Taça de Santiago - ACADÉMICA VENCE SCORPIONS


Apesar da réplica animosa dos de Santa Cruz, os “estudantes” da capital golearam e levaram a Taça da ilha. Vão ser eles os representantes de Santiago na Taça de Cabo Verde

A Associação Académica da Praia conquistou a Taça de Santiago em futebol, ao golear o Scorpions de Santa Cruz por 4-1, no jogo da final disputado ontem, no Estádio da Várzea, cidade da Praia.
A formação do interior de Santiago entrou melhor no jogo, ganhando as disputas de bola na zona do meio campo, mas falhava no lançamento de jogadas de profundidade, na tentativa de explorar a velocidade de Scott e Balaiú.
Com o decorrer do jogo, a Académica foi concentrando o seu jogo, evitando lances de choque na zona do meio campo para depois circular o esférico de pé para pé. Na sequência de um desses lances, Luís aproveitou a confusão na grande área do Scorpions para empurrar a bola para o fundo das redes de Chapa, fazendo o primeiro golo do encontro. Com um maior caudal ofensivo, a Académica fez o segundo golo aos 32 minutos de jogo, com Lambreta a desviar um pontapé de canto.
A Académica da Praia entrou na segunda metade com a mesma postura ofensiva e, logo aos 60 minutos, elevou a contagem para 3-0 mais uma vez por intermédio de Lambreta, que deu melhor seguimento a uma jogada rápida de contra-ataque. Também de contra-ataque, Luís colocou o marcador em 4-0, quando estavam decorridos 70 minutos de jogo.
O Scorpions marcou o tento de honra aos 77 minutos, numa jogada de ataque continuado, finalizada por Bayaya.
Com este resultado, a Académica representa a ilha de Santiago na Taça de Cabo Verde, que decorre de 25 deste mês a 1 de Setembro, na cidade da Praia.
Liberal

MELHORES DO INTER-ILHAS QUEREM SELECÇÃO


Niná (melhor jogador), Cadú (melhor marcador) e Fock (guarda redes menos batido), do Torneio Inter-ilhas, Taça Independência em futebol, que decorreu de 9 a 18 deste mês na cidade do Mindelo, “pressionam” o Seleccionador Nacional de Futebol

O médio campista Niná, da selecção de Santo Antão, foi considerado o melhor jogador da Taça Independência. Futebolista com um bom sentido de colocação, boa capacidade de passe e remate e também boa leitura de jogo, a indigitação de Niná não surpreendeu o público que assistiu o Torneio Inter-ilhas. “Este prémio é também do colectivo, porque sem a ajuda dos meus colegas não seria possível conquistar este troféu”, referiu Niná sublinhando que “o objectivo agora é chegar à Selecção Nacional de Futebol”.
Cadú conquistou o troféu de melhor marcador com 4 golos apontados. O ponta de lança, que já tinha “arrebato” troféu similar no Campeonato Nacional de Futebol, ao serviço da Académica do Mindelo, vice-campeã nacional, marcou 4 tentos nesta edição, sendo um frente à ilha do Fogo e 3 no jogo com a selecção da Brava. O jovem jogador destaca o colectivo da sua selecção como responsável por mais esta conquista individual e estabelece como meta imediata também a ascensão à Selecção Nacional de Futebol.
O troféu de guarda-redes menos batido foi conquistado por Fock, da selecção de São Vicente, que depois de ter conquistado troféu similar como melhor guarda-redes do Campeonato Nacional, ao serviço da Académica do Mindelo, vice-campeã nacional, destacou-se mais uma vez, desta feita na baliza da selecção anfitriã, sofrendo apenas 3 golos em 5 jogos efectuados. O jovem jogador com provas dadas no futebol cabo-verdiano almeja igualmente alcançar a titularidade da baliza da selecção nacional de futebol.
O seleccionador nacional, Ricardo Rocha, que assistiu a todos os jogos do Torneio Inter Ilhas, que decorreu de 9 a 18 deste mês na cidade do Mindelo, garantiu a Liberal que alguns jogadores que evoluíram na prova mereceram a sua atenção, mas não levantou o véu sobre a possibilidade dos mesmos virem a integrar a lista do convocados para o jogo da última jornada do grupo 8 de qualificação para a CAN 2008, frente à Guiné Conacri agendado para 9 de Setembro em Conacri.
Liberal

MÉDICO CUBANO - UM DOS MAIORES DESTAQUES DO INTER-ILHAS


Durante toda a competição fez mais de uma centena de sprints para dentro relvado para assistir aos jogadores que precisavam de ajuda, sem contar também as assistências e tratamentos realizados no alojamento dos atletas

O cubano Carlos Rodriguez foi o médico das selecções no Torneio Inter-ilhas “Taça Independência, que decorreu de 9 a 18 deste mês na cidade do Mindelo. Integrante da selecção de futebol da ilha do Sal, o médico cubano não teve mãos a medir durante toda a competição. Com o andar da prova, Carlos Rodriguez passou naturalmente a liderar a equipa médica do torneio, composta por socorristas dos Bombeiros Municipais de São Vicente.
Com elevado sentido de solidariedade, um dos princípios fundamentais do Torneio Inter-ilhas, o médico cubano vestiu a camisola de todas as selecções, ora sentando-se no banco de São Vicente, ora no banco de Santiago, do Fogo, da Brava, de São Nicolau, Santo Antão, Boa Vista e Sal, esta a sua própria selecção. Durante toda a competição fez mais de uma centena de sprints para dentro relvado para assistir aos jogadores que precisavam de ajuda, sem contar também as assistências e tratamentos realizados no alojamento dos atletas.
Carlos Rodriguez, que desenvolve a sua actividade na ilha do Sal no quadro da cooperação entre Cuba e Cabo Verde, afirma que esta é a sua forma de estar na vida: “brindando o nosso apoio e o nosso contributo”. O médico referiu a Liberal que, estando a colaborar com a Associação de Futebol do Sal, foi integrado na comitiva para o Inter-ilhas, mas ao deparar que as equipas em prova precisavam de apoio médico, decidiu dar apoio “a todas as selecções, tentando dar o melhor para que os jogadores pudessem estar aptos para abrilhantar a festa do futebol cabo-verdiano”.
O médico disse que ficou muito satisfeito com a forma como o torneio decorreu e mostrou-se disponível para contribuir, em parceria com a Associação Regional de Futebol do Sal, para a implementação de acções que conduzam ao desenvolvimento do futebol cabo-verdiano.
Liberal

Taça de Cabo Verde O TROFÉU EM PRATA VALE MAIS DE MIL CONTOS


O sorteio realizado, ontem à noite, na sede da Federação Cabo-verdiana de Futebol, cidade da Praia, colocou as equipas da Académica da Praia, Académica da Calheta da ilha do Maio, Spartack do Fogo e Rosariense de Santo Antão no grupo A, e as formações do AJAT de São Nicolau, Académica do Sal e Derby de São Vicente na poule B

Ajat de São Nicolau e a Académica do Sal dão o pontapé de saída da Taça de Cabo Verde em futebol, que arranca no próximo sábado na cidade da Praia. A prova, que não conta com a participação das equipas representativas das ilhas da Brava e da Boa Vista, por não terem realizado a competição regional, vai ser disputada no sistema de todos contra todos a uma mão, para depois as duas primeiras classificadas de cada grupo disputarem a final, agendada para 1 de Setembro, no Estádio da Várzea.
O sorteio realizado, ontem à noite, na sede da Federação Cabo-verdiana de Futebol, cidade da Praia, colocou as equipas da Académica da Praia, Académica da Calheta da ilha do Maio, Spartack do Fogo e Rosariense de Santo Antão no grupo A, e as formações do AJAT de São Nicolau, Académica do Sal e Derby de São Vicente na poule B.
Para além do troféu em prata, avaliado em cerca de mil contos cabo-verdianos, haverá medalhas para o primeiro e segundo classificados, troféus para o melhor jogador, melhor marcador e guarda-redes menos batido
Liberal

Torneio Internacional de Ténis da CEDEAO - CABO VERDE VENCE COSTA DO MARFIM


Juary alcançou os quartos de final do Torneio Internacional de Ténis da CEDEAO, na categoria de sub-16, ao vencer o adversário da Costa do Marfim por 2 sets a zero. O ténis cabo-verdiano fez-se representar com 4 atletas nas categorias de sub 16 e sub 14 masculino e feminino, mas apenas o tenista Juary, campeão nacional nos sub 16 masculino, conseguiu conquistar uma vitória frente a um adversário da equipa anfitriã

O jovem tenista Juary alcançou os quartos de final do Torneio Internacional de Ténis da CEDEAO, na categoria de sub-16, ao vencer o adversário da Costa do Marfim por 2 sets a zero. O ténis cabo-verdiano fez-se representar com 4 atletas nas categorias de sub 16 e sub 14 masculino e feminino, mas apenas o tenista Juary, campeão nacional nos sub 16 masculino, conseguiu conquistar uma vitória frente a um adversário da equipa anfitriã.
O jovem tenista de São Vicente vai agora defrontar o representante da Nigéria, nos quartos de final do Torneio Internacional de Ténis da CEDEAO, que decorre em Abidjan. A prova conta também com a participação de tenistas de todos os países membros da organização oeste-africana.
O presidente da Federação Cabo-verdiana de Ténis, Carlos Pereira considera que a vitória de Juary demonstra a qualidade do trabalho que se tem desenvolvido nos escalões de formação: “é bom realçar que a Costa do Marfim possui uma equipa muito forte, com um bom trabalho de base, mas mesmo assim conseguimos uma vitória nos sub-16, o que demonstra a qualidade do trabalho que estamos a desenvolver nos iniciados”.
Carlos Pereira confirma também a realização do OPEN BCA, nos dias 6, 7 e 8 de Setembro, nos courts do Clube de Golfe e Ténis da Praia. O Open, que se enquadra nas comemorações do aniversário do BCA, conta com a organização conjunta da Federação Cabo-verdiana de Ténis e da Associação de Ténis da Praia e com a participação de tenistas de São Vicente, Santo Antão, Sal e Praia.
Liberal

Wednesday, August 22, 2007

Afrobasket 2007: Angola é o adversário das meis-finais desta quinta-feira


A selecção sénior masculina de basquetebol de Angola, octo-campeã africana em título, jogará quinta-feira em Luanda contra a Selecção Cabo-verdiana nas meias-finais do Campeonato Africano da modalidade (Afrobasket).

As duas equipas já haviam disputado um jogo na fase de grupo, tendo Angola vencido Cabo Verde por 100-44.

Angola qualificou-se para as meias-finais do Afrobasket ao bater terça-feira a República Centro Africana (RCA) por 78-51, num jogo muito difícil para os campeões africanos em título que, pela primeira vez no torneio, não atingiram os 100 pontos contra um adversário.

No jogo disputado no pavilhão da Cidadela em Luanda, os Angolanos tiveram de usar da sua experiência para levar da melhor sobre os valentes Centro africanos.

A grande surpresa dos quartos-de-final do Afrobasket foi a eliminação da "toda-poderosa" Nigéria por Cabo Verde (62-53), numa partida onde os cabo-verdianos tiraram proveito das debilidades defensivas dos seus adversários candidatos ao título.

Outro desencanto teve a Côte d'Ivoire, derrotada (56-76) pelos Camarões depois de ter ultrapassado o Senegal e o Mali no Grupo C, chamado "grupo da morte".

No outro jogo dos quartos-de-final, o Egipto venceu a Tunísia por 67- 57 e defrontará quinta-feira os Camarões nas meias-finais do Afrobasket, que decorre em Angola de 15 a 25 de Agosto.

PANAPRESS

NACIONAL DE VOLEIBOL DISPUTADO ESTA SEMANA NA PRAIA

Durante o evento estão programadas outras actividades como ginástica, música, dança e capoeira no intervalo dos jogos, reuniões técnicas e uma visita à Direcção Geral do Desporto

O Campeonato Nacional de Voleibol sénior masculino, época 2006-2007, decorre de 24 á 28 de Agosto no Gimnodesportivo Vavá Duarte, Praia. A prova, que segue as normas da Federação Internacional da modalidade, é disputada por 6 equipas, divididas em dois grupos, que jogam todos contra todos. Os dois primeiros classificados de cada chave seguem para as meias finais, onde jogam no sistema de eliminatória. Os vencedores vão à final.
Durante o evento estão programadas outras actividades como ginástica, música, dança e capoeira no intervalo dos jogos, reuniões técnicas e uma visita à Direcção Geral do Desporto.
Na edição anterior, disputada na ilha do Sal, o título foi conquistado pela Académica do Mindelo
CALENDÁRIO DO CAMPEONATO
24 Agosto
18H30 – Grupo 1 - ABC da Praia (Santiago) x Sporting do Porto Novo (Stº Antão)
20H00 – Grupo 2 - Académica (São Vicente) x Pantera (Sal)
25 Agosto
18H00 – Grupo 2 - Pantera (Sal) x Juventuda (Brava)
Liberal

Taça de Cabo Verde em futebol - ACADÉMICA DA PRAIA E SCORPIONS À PROCURA DE UM LUGAR


Hoje faz-se o sorteio e apura-se o representante da ilha de Santiago no Taça: Académica da Praia ou Scorpions. Dia 25 começam os jogos. A 1 de Setembro se saberá quem ergue a Taça

- O sorteio da Taça de Cabo Verde acontece hoje, às 18H30, na sede da Federação Cabo-verdiana de Futebol, cidade da Praia. Antes, às 16 horas, será a vez das equipas da Académica da Praia e do Scorpions de Santa Cruz disputarem o lugar da ilha da Santiago na competição que terá lugar de 25 de Agosto a 1 de Setembro, no Estádio da Várzea.
A Académica da Praia, vencedora da Taça Santiago Sul, vai ter pela frente a poderosa equipa do Soropions, campeã da Região Norte, que no Campeonato Nacional deu mostras de muita competitividade e alguma qualidade técnico-táctica nos jogos disputados no grupo B.
Celestino Mascarenhas, treinador da Académica, considera que o jogo de hoje é uma finalíssima, não só pela qualidade das duas equipas, mas também por tudo aquilo que está em prova: “é uma oportunidade para salvarmos a época”. Por seu turno, Florentino Tavares, presidente do Scorpions, garante que a sua equipa vai se empregar a fundo para poder marcar presença na competição nacional.
Para além da equipa representativa de Santiago, a Académica da Calheta da ilha do Maio, o Spartack da ilha do Fogo, a Académica do Sal, o Ultramarina de São Nicolau; o Rosariense de Santo Antão e o Derby de São Vicente, são as equipas que marcam presença na fase final da Taça de Cabo Verde.
Liberal

Tuesday, August 21, 2007

Atletismo: Nelson Évora e Vera Barbosa representam Cabo Verde no Mundial de Japão

Os atletas cabo-verdianos Nelson Évora e Vera Barbosa, residentes em Portugal, representam Cabo Verde no Campeonato Mundial de Atletismo, previsto de 25 de Agosto a 2 de Setembro em Osaka (Japão), informou a Federação Cabo-verdiana da modalidade (FAC). A fonte precisou que Nelson Cruz, medalha de ouro da meia-maratona nos Jogos da Lusofonia em Macau em Outubro de 2006, competirá na prova de maratona, enquanto Vera Barbosa fará a sua primeira internacionalização nos 400 metros planos.

A participação destes dois atletas no Mundial de Osaka surge na sequência dum convite da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) à FAC.

O maratonista Nelson Barbosa já tinha representado Cabo Verde no Mundial de Helsínquia, ficando no 38º lugar.

Para o "meeting" de Osaka, Nelson Évora disse esperar "melhorar o seu resultado, dobrar a sua marca pessoal e estar nos 10 primeiros lugares", algo inédito na história do atletismo cabo-verdiano.

Por seu lado, Vera Barbosa, 18 anos, começou a sua carreira no triplo salto, mas optou nos últimos dois anos pela velocidade.

Vera Barbosa revelou que antes do Mundial do Japão tinha sido sondada para representar Portugal, mas preferiu defender as cores da bandeira da terra dos seus pais.

PANAPRESS

Special Afrobasket 2007: Cape Verde stun Nigeria (62 - 53), moves into last-4


Group A runner-up Cape Verde made history today in Luanda, when it defeated Nigeria and Africa second most rated team in the quarter-finals of the 24th FIBA Africa Championship at the Cidadela pavilion.



The tiny West Africa country showed more determination and zeal to win in the game against Nigeria, though it lost the first quarter to their opponent by a low score-line of 8-6 points, it came back strongly in the second quarter winning by 17-15 point to even score at half-time which ended at 23 points apiece.



The coach Trovoada tutored players overwhelmed Africa’s second rated team, Nigeria in the third quarter with a 22-9 points to open up an 11 points lead going into the fourth and final quarter.



All efforts by the Nigerian who are in Angola without any support from the Nigeria Basketball Federation, NBBF nor the country National Sports Commission, NSC under the firm grip of its Director General, Dr. Amos Adamu who starved the Nigeria basketball body of fund for the championship were thwarted by the Cape Verdeans who lost the quarter by 21-17 points but ran away with a 62-53 points victory to move to the semi-finals.



Marques Houtman had a great game on a day the Nigerian put all their foot and hands wrong with 19 points, 9 rebounds and 3 assists, the duo of Rodrigo Mascarehas and Tony Barros added 12 points each.



Nigeria centre, Olumide Oyedeji scored 14 points and 5 rebounds while Chamberlain Oguchi contributed 11 points and 3 rebounds.



With this lose Nigeria became the latest casualty after Senegal as Africa strong basketball playing nation to have fallen by the way side in this championship leaving the like of Egypt, Cape Verde to steal the show and a sign that all is not well in these two countries that placed second and third at the last edition of the championship.



By: Olusegun Ikuesan

FIBA Africa

Afrobasket2007: Cabo Verde põe à nu fragilidades defensivas da Nigéria


Com um início lento e pouco animador, que lhe permitiu marcar apenas seis pontos em 10 minutos do primeiro período, a selecção de Cabo Verde fez da raça dos seus atletas uma "arma mortífera" capaz de por à nu, nesta terça-feira, as fragilidades defensivas da Nigéria no Afrobasket2007.

Considerada uma das surpresas da prova, o "cinco" crioulo teve diante de si a equipa com menos pontos sofridos na fase de grupos, daí ter recorrido ao contra-ataque para conseguir surpreender, em pleno Pavilhão Principal da Cidadela, as fortes torres nigerianas.

Apesar de ter entrado mais concentrada, Cabo Verde teve dificuldades para acertar as acções ofensivas, face à forte marcação da Nigéria, com quem foi travando, já desde o início, uma interessante "luta de tabelas".

Nervosas, as duas formações apresentaram-se sem soluções ofensivas nesse quarto, no qual os nigerianos, mais altos, só conseguiram marcar, com um lançamento de campo, depois de cinco minutos de jogo.

Parecia ser o despertar de uma formação com mais tradição no Afrobasket2007, que ainda assim, tal como os próprios cabo-verdianos, se mantinha ineficaz e irreconhecível no ataque, zona em que converteu apenas oito pontos em 10 minutos, contra seis do seu adversário.

O segundo período iniciou-se de forma mais animada, com um triplo repentino de Mário Correia, a que a Nigéria respondeu de pronto logo no ataque seguinte.

Já mais soltos, os crioulos voltaram a marcar dos 6,25, com a sua melhor unidade Marques Houtman, pondo o resultado num ainda estranho 11- 12 a favor dos nigerianos.

Daí em diante, Cabo Verde melhor a componente do bloqueio defensivo e passou a jogar em contra-ataque, embora continuasse a sentir dificuldades para ultrapassar a defesa zona 2-3 imposta pelo seu opositor.

Nessa altura, assistia-se a uma luta aguerrida entre Rodrigo Mascarenhas, o seu atleta mais referenciado, e Tunji Awojobi.

Veio o 13-12, 14-12, 14-14, 16-14, 19-14, favoráveis à Nigéria. Depois de um período longo sem qualquer ponto de ambas as partes, Marques Houtman converteu na zona de tiro duplo e reduziu para 19-16, dando o primeiro aviso de que Cabo Verde estava para competir.

A partir do sétimo período do segundo quarto, os cabo-verdianos adoptaram também a zona 2-3, sem grande eficácias, pois os nigerianos conseguiam "cavar" faltas quer a Rodrigo Mascarenhas, quer a Mário Jorge, quer a Hugo Fortes no jogo interior. Tunji era o mais espevitado.

Depois de um minuto solicitado pelo técnico Emanuel Trovoada "Mané", de Cabo Verde, os nigerianos aumentaram a pressão defensiva, tirando lucidez ao ataque crioulo. Quando já só faltavam um minuto e 29 segundo para o intervalo maior, uma claque formada por apenas cinco crioulos (ajudados por duas dezenas de angolanos) animou os representantes do arquipélago, empurrando-os à recuperação.

O parcial ao intervalo foi de 23-23.

O terceiro período foi mais animador. Mais uma vez, os crioulos entraram melhor com um triplo de Mário Jorge (23-26), seguido de um duplo de Aldevino Lima (23-28).

Era o começo de uma frustrante noite para a Nigéria e da surpreendente "cavalgada" dos crioulos, que não mais largaram a liderança do marcador.

Com muita actitude, quer a defender, quer a atacar, começaram a procurar dilatar o marcador, primeiro com 23-31 e depois com 23-33, obrigando o técnico nigeriano a um desconto cirúrgico.Mesmo com a paragem, a Nigéria reentrou mal, precipitada e sem obedecer ao bloqueio defensivo.

Isso permitiu ao opositor a dilatação do resultado. Veio o 24-33, 26-36, 28-39, 28-40, 29-40 e o 28- 42, a maior diferença até aí atingida. A primeira linha defensiva da Nigéria não submarcava, permitindo lançamentos de campo e de longa distância aos inspirados cabo-verdianos, bem liderados por Houtman, Mascarenhas e Tony Barros, seus melhores marcadores. O parcial do período foi 32-45.

Essa toada se manteve no quarto e derradeiro quarto, onde Cabo Verde foi mais forte, em todos os sentidos.

Melhor a defender e mais concentrada no ataque, não permitiu que a Nigéria jamais se apoderasse da liderança do marcador, até ao fim, com uma inesperada vitória de 62-53.

Jeleel Akindele e Olimide Oyedeji bem tentaram relançar a equipa e contrariar a postura dos cabo-verdianos, mas estava feita a história do jogo.

AngolaPress

Monday, August 20, 2007

Taça Independência: São Vicente ergueu o troféu


A selecção de São Vicente conquistou, sábado, no Mindelo, o trofeu de primeiro classificado da Taça Independência, prova disputada por oito selecções das nove ilhas habitadas do arquipélago. São Vicente venceu Santo Antão na final por 4-2 no desempate por pontapés a partir da marca da grande penalidade, após o empate a dois golos no final do prolongamento.


A equipa da casa, com efeito, abriu o activo aos 12 minutos por Djica, na transformação de livre directo de fora da área. Santo Antão empatou o jogo aos 25 minutos por intermédio Ivan, autor de um pontapé bem colocado de fora da área e que deixou o guarda-redes Fók sem hipótese de defesa.

Na segunda parte mais dois golos, São Vicente voltou a colocar-se na posição de vencedor aos 87 minutos, por Tibs, que desviou com a cabeça uma bola na sequência de um canto.

E quando o público afecto à equipa da casa já ensaiava os festejos do vitória, eis que, a poucos segundos do fim do tempo de compensação, o defesa Kakoi foi a área de Fók marcar e, assim, empatar de novo jogo.

Seguiu-se o período de trinta minutos de prolongamento mas mesmo assim manteve-se o 2-2.

No desempate por pontapés a partir da marca da grande penalidade Fók defendeu duas grandes penalidades e “deu” a vitória a São Vicente.

A selecção de São Vicente foi ainda distinguida como equipa fair-play da competição, e os seus futebolistas Cadu e Fók receberam as distinções como melhor marcador (quatro golos) e guarda-redes menos batido (três golos sofridos), respectivamente.

O médio Niná da selecção de Santo Antão foi eleito o melhor jogador da competição.

Inforpress

CABO VERDE NOS QUARTOS DE FINAL


Ao derrotar Ruanda, o basquete cabo-verdiano segue em frente rumo a um dos objectivos com que partiu para Angola: classificar-se entre os sete melhores de África

Ao derrotar esta tarde no Pavilhão das Acácias Rubras a selecção de Ruanda por 71-62, Cabo Verde apurou-se para os quartos de final do AFROBASKET. Ao cabo da terceira e última jornada do Grupo A, a selecção cabo-verdiana somou duas vitórias e uma derrota (pesada, diante de Angola) e chega ao fim desta etapa com 5 pontos, à frente de Marrocos que, igualmente esta tarde, perdeu com a selecção anfitriã (108-58).
Angola e Cabo Verde passam à fase seguinte – quartos de final. Apurados também: Egipto e Costa do Marfim (Grupo B), Nigéria e República Centro Africana (Grupo C), Camarões e Tunísia (Grupo D). Surpreendente a eliminação de selecções como Senegal, Mali, África do Sul, Marrocos.
Ao conseguir a passagem aos quartos de final onde agora vai defrontar a Nigéria (dia 21, no Pavilhão da Cidadela, em Luanda), a selecção de Cabo Verde está à beira de conseguir um dos seus objectivos: classificar-se entre as sete melhores de África.
Liberal

Sunday, August 19, 2007

Afrobasket2007: Cabo Verde leva chapa 100 frente à Angola


A selecção nacional perdeu na noite de hoje com a Angola por 100-44, em partida da segunda jornada Grupo A do campeonato africano sénior masculino de basquetebol, disputada no pavilhão Acácias Rubras em Benguela. Local: Pavilhão Acácias Rubras em Benguela

Árbitros: Banda (Senegal) Hefet (Egipto)

Resultados parciais: 25-7; 34-13; 19-13; 22-11

Resultado ao intervalo: 59-20

Resultado final: 100-44

Assistência: 2.000 espectadores

ANGOLA – Armando Costa (5), Carlos Morais (11), Olímpio Cipriano (12), Joaquim Gomes (10), Eduardo Mingas (7), – Cinco inicial – Milton Barros (8), Luís Costa (5), Victor Carvalho (5), Victor Muzadi (7), Felizardo Ambrósio (13), Carlos Almeida (12), Miguel Lutonda (5). Técnico: Alberto de Carvalho

Melhor Marcador: Felizardo Ambrózio (13 pontos), Olímpio Cipriano (12), Carlos Almeida (12) Melhor Ressaltador: Felizardo Ambrózio (6), Eduardo Mingas (4), Olímpio Cipriano (4), Joaquim Gomes (4)

Melhor Assistente: Miguel Lutonda (4), Olímpio Cipriano (4)

Cabo Verde - Mário Correia (11), Marques Houtman (6), Aldevino Lima (0), Mário Jorge (2), Rodrigo Mascarenhas (7) – Cinco inicial - António Moreira (0), Odair Sanches (0), Agildo Cabral (0), Aquilles Semedo (2), António Monteiro (8), Victor Fortes (0), Tony Barros (8). Técnico: Emanuel Trovoada

Melhor Marcador: Mário Correia (11), António Monteiro (8), Tony Barros (8)

Melhor Ressaltador: Mário Correia (5), António Monteiro (5)

Melhor Assistente: Victor Fortes (2)

AngolaPress

Saturday, August 18, 2007

Taça Independência: Final inédita entre São Vicente e Santo Antão


As selecções de São Vicente e de Santo Antão disputam amanhã, no estádio Adérito Sena, no Mindelo, a final da Taça Independência, jogo previsto para as 16:00 horas. Das sete edições realizadas é a primeira vez que Santo Antão alcança a final da competição e vai agora discutir o ceptro com a equipa que joga em casa.

Agradável surpresa da prova, para muitos, Santo Antão alcança a final fruto da vitória 2-1 que impôs à selecção da ilha do Sal no jogo das meias-finais disputado quinta-feira.

Os salenses abriram o activo aos 27 minutos da segunda parte, por intermédio do ponta de lança Mendes, mas Santo Antão operou a reviravolta no marcador com dois golos de Fogá e de Djóca, este último que desempatou o jogo no segundo período do prolongamento, após 1-1 no final do 90 minutos regulamentares.

No outro jogo, igualmente a contar para as meias-finais, São Vicente venceu Santiago por 1-0, golo solitário apontado pelo centro campista Adelino aos 25 minutos de jogo.

Em relação aos dois jogos das meias-finais, em que o estádio Adérito Sena recebeu a enchente da época, destaque pelo clima de fair-play, amizade e solidariedade quer nas bancadas quer dentro das quatro linhas.

Tendo em conta a proximidade das ilhas de São Vicente e de Santo Antão e às facilidades nas ligações marítimas espera-se nova enchente no estádio por ocasião do jogo da final que é disputado, no sábado, a partir das 16:00 horas, com transmissão em directo na TCV.

Inforpress

Afrobasket2007: Cabo Verde vence Marrocos após prolongamento


A selecção de Cabo Verde venceu esta noite, no pavilhão Acácias Rubras, em Benguela, a similar do Marrocos, por 85-80, após prolongamento.
O jogo foi válido para a conclusão da primeira ronda do Afrobasket2007, que se disputa no país.

No tempo regulamentar, as duas equipas encontravam-se empatadas a 70 pontos.

Outro destaque do segundo dia de competições vai para a derrota por números que já não se usam em competições a este nível: Libéria 35 x 139 Nigéria.

Outros resultados de hoje

Mali 70 x 85 Senegal
Egipto 73 x 65 Côte d'Ivoire
Libéria 35 x 139 Nigéria
R.D.Congo 58 x 66 R.Centro-Africana
Camarões 66 x 54 Moçambique
África do Sul 66 x 72 Tunísia

AngolaPress